quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Capitulo 14 - Never Again.

Hey guys, quanto tempo! Desculpa a demora pra postar, eu sei que eu demorei muito mesmo, mas minha criatividade estava bloqueada haha! Mas aqui está um novo capitulo pra vocês!

Ah, antes de qualquer coisa quero agradecer profundamente a France Ananias que me deu o selo *U* eu me sinto honrada, juro mesmo.

Respondendo os coments do capitulo 12:

Deley: Desculpa a demora viu, mas obrigada pelo elogio *U*

New: Claro que visito! Desculpa a demora para postar e obrigada pelos elogios *U* haha

niley love niley: Me desculpa a demora viu? Obrigada por acompanhar o blog!

Gabrielly Potter: Eu sei, muita mancada da minha parte viu? Estar demorando tanto para postar, vou tentar postar com mais freqüência prometo! Obrigada s2

Niley e Jemi Forevermore: Ah tu

do bem! Obrigada pelos elogios e é claro que divulgo seu blog!

Disney Stars Sempre!: Obrigada viu? Visito sim *u*

Hannah Montana: Sério? Tudo de bom? *U* Não esperava por essa! Haha obrigada linda!

Leeh: Obrigada pelos elogios! Obrigada mesmo haha e desculpe a demora ):

Divulgando:
http://youbelongwithme-nileyejemi.blogspot.com/



Respondendo os coments do capitulo 13:

niley love niley: é, demorei de novo! Haha mas, me desculpa! Haha Obrigada pelas elogios *U*

France Ananias: Amou? Sério

mesmo? Obrigada haha! Claro que visito! E desculpa a demora ):

Tmendre: Eu acho ciúmes algo essencial! Haha Eu adoro *U* Obrigada!


Bom gente, agradecendo novamente a Frances, muito obrigada pelo selo. Respondendo as perguntas:









Por que resolveu fazer uma fic?

Ah, eu sempre gostei de escrever e sou apaixonada por Niley... achei que se criasse uma fic não seria assim tão ruim.

Qual é seu casal favorito?

Eu tenho uma preferência especial por Niley, só que curto bastante vários outros casais como Jemi e Taylena.

Qual é o seu personagem favorito?

Acho que fico em dúvida entre a Miles e o Nick, não consigo escolher.


Bom, é isso! Agradeço novamente ao selo, e espero que curtam o capitulo.

.

Nick bateu a porta com tanta força que achei que fosse quebrá-la, ignorei a atitude infantil e atendi rapidamente meu celular.

- Hey Miles? É o Elliot! – senti que ele sorria.

- Hey Elliot, desculpe ter ido embora daquele jeito, mas meu melhor amigo é só um pouquinho possessivo e ele me levou embora. – rimos baixinho.

- Sem problemas, só me avise quando pudermos sair de novo, ok? – ele riu alto do outro lado da linha e pareceu soltar um “não quero beber Charlie” – Preciso desligar, meus amigos estão me dando problemas aqui. – ri alto junto com ele. – beijos Miles.

- Beijos Elliot. – sorri desligando o celular.

Próxima missão, falar com Nicholas sem que ele dê um chilique.

Nick

Antes que vocês me perguntem. É tudo questão de proteção. E sim, eu estava ouvindo atrás da porta.

Tentei escutar por que Miley ria só que se tornou um pouco difícil já que o tempo de ligação foi extremamente curto. Escutei seus pequeninos passos no corredor e corri para cama, puxei uma revista em cima da cômoda e fingi estar prestando atenção em algo totalmente alheio.

Batidas na porta foram escutadas logo em seguida.

- Nick, podemos conversar?

- Sobre? – resolvi brincar um pouquinho.

- Sobre o seu drama quando atendi o celular para Elliot. – não gostei de sua resposta.

- Não foi drama! É só que, ele não te deixa em paz! E você também só parece falar dele. – fechei a cara e bati em minha testa por ser um gay ao estar constatando isso.

- Vai me deixar entrar? – ela perguntou impaciente.

- Tenho outras opções? – disse sorrindo ao ver os fios de seu cabelo pela pequenina fresta que ela tinha aberto.

- Não, não tem. – ela riu e encostou a porta. Veio em minha direção e sentou na beirada da minha cama. – Eu estive pensando em mudar minha fantasia. – ela baixou os olhos e eu senti como se tivesse levado um soco.

-Qual foi o motivo? – perguntei seco.

- Acho que Liam não ficaria muito satisfeito de saber que minha fantasia faz par romântico com a sua. – ela corou e minha raiva diminuiu um pouco, só pelo fato de ela ser tão fofa e... puta que pariu eu realmente estou virando um gay.

- Não se você não falar. Aquele idiota é tão burro que nem vai dar conta. – resmunguei cruzando os braços.

- Nick, como você é! – Miley rolou os grandes olhos azuis. – Liam é um cara legal. – ela sorriu torto e eu fiquei ainda mais nervoso.

- Claro que ele é! Por que o senhor Liam-eu-sou-perfeito é capitão do time de futebol e tem um corpão e... – ela deu risada e lambeu os lábios quando disse.

- Com certeza. – eu – que ainda estava meio fora de órbita pelo simples gesto do lamber de lábios da Miles. – voltei à realidade no mesmo instante e mandei o dedo pra ela.

- Qual é Nick? O cara é bonito, não tem como negar.

- Foda-se. Ele é um idiota.

- As garotas disseram que com só um toque ele já ia me deixar zonza. – ela riu alto quando percebeu meu rosto ganhar um tom vermelho.

No momento, não sei o que pensei para agir daquela forma. Miley que estava encostada na parede arregalou os olhos quando a prendi com meus braços lado á lado de sua cabeça. Sussurrei em seu ouvido.

- Duvido que Liam causaria os mesmos efeitos que eu causo em você. – sorri quando notei a pele de sua nuca arrepiada. – Que ele seria suficientemente bom para ser o que você precisa.

- E quem seria? – ela respondeu fraquejando e foi à deixa para acabar com aquela mínima distância entre nós.

Miley

Eu não estava com total certeza sobre meus atos. Só sei que depois da mínima junção dos meus lábios com os dele milhões de sensações gritaram em minha mente.

Eu lutei contra ele. Ou pelo menos precisava acreditar que sim. Mas apesar de meus esforços, a boca de Nick se fechou sobre a minha. Senti o bater desenfreado do coração dele contra o meu. Levei minhas mãos aos seus ombros, agora mais agarrando do que afastando.

Eu precisava quebrar aquilo e foi o que fiz logo em seguida.

- Nicholas isto está errado. – disse séria e ofegante.

- Não pareceu nada errado pra mim. – ele respondeu sorrindo torto.

- Não vai se repetir é só o que eu digo. – rimos baixo e Nick parecia discordar.

- Certo. – ele respondeu ironicamente.

- Você realmente não presta. – balancei a cabeça enquanto tentava voltar a respirar normalmente e tentava diminuir a velocidade absurda do meu coração.

Mas o que estava acontecendo?

sábado, 23 de julho de 2011

Capitulo 13 - Misunderstoods.

Hey guys, faz tempo que eu não apareço por aqui não é? Me desculpe, tive um bloqueio criativo e não consegui escrever mais nada por um bom tempo! Mas aqui estou eu e espero que vocês gostem do capitulo.

Ah, os coments eu respondo na próxima ok?

Espero que gostem.




- Estava mesmo maravilhoso, seu chocolate. – ri baixinho enquanto bebia os últimos goles da bebida quente.

- Eu disse, não disse? Sou um ótimo cozinheiro! – ele se gabou enquanto rolei os olhos. – Hãm, Miles, se importa de passar a noite aqui? Não dá para levar você de volta, está chovendo muito.

- Não, claro, tudo bem. Não vou incomodar?

- Você está brincando comigo não é? Claro que não!

- Certo, mas eu não estou com sono agora, então, se você quiser ir dormir eu dou um jeito aqui e... – fui interrompida por meu celular que vibrava em cima da mesa. Atendi logo no primeiro toque, Nick me encarava sorrindo e pediu para que colocasse no alto-falante. Obedeci.

- Miles? É você? – Dani gritou pelo telefone, o barulho de fundo significava que ela ainda se encontrava na balada.

- Claro que sou eu! Quem você esperava atender meu telefone? – ri baixinho enquanto Nick fazia um careta.

- Para de ser grossa, eu odeio quando são grossos comigo. – Dani fez drama enquanto eu rolei os olhos. – Elliot está com você? – ela perguntou com malicia na voz. Nick ficou especialmente vermelho nas bochechas. – Espero que sim, vi vocês dois se beijando faz uns 30 minutos... e então está com ele?

- Não Dani, ela está aqui no meu apartamento. – Nick respondeu frio. – Vou levar a Miles amanhã cedo, ok? Está chovendo muito. – ele resmungou baixo, e encostou novamente no sofá. Mal humorado.

- Ah, não, claro Nick! – ela parecia nervosa. – Eu aviso mamãe Miles, beijos.

- Beijos Dani. – sorri enquanto desligava o celular.

- Esse Elliot é um idiota. – Nick bufou. – Não gosto dele.

- Você o conheceu hoje! Para de ser chato. – respondi rindo.

- Você também, mas parecia bem íntima dele na pista de dança. – ele sorriu com desdém.

- Vamos começar com isso de novo? – rolei os olhos. – Chega de brigas, certo?

- Ah, tá, sem brigas. – ele resmungou. – Mas, eu continuo achando ele idiota.

- NICHOLAS! – gritei.

- QUE FOI? – ele gritou de volta sorrindo. Ele se divertia em me ver irritada.

- Você adora me ver irritada, não é? – resmunguei cruzando os braços enquanto um bico surgia na ponta dos meus lábios.

- Adoro. – ele riu alto e eu o acompanhei.

- Você realmente não presta. – balancei a cabeça negativamente enquanto ria baixinho. – Vamos ver um filme?

- Pode ser. Escolhe um ali enquanto eu coloco o pijama.

- Tudo bem. – sorri enquanto me dirigia em direção á uma grande pilha de DVDs.

- O que escolheu?

- Harry Potter e o cálice de fogo. – sorri feliz sentada no sofá.

- Já assisti a esse filme 15 vezes, mas ok vamos ver de novo. – ele sorriu enquanto se jogava ao meu lado no sofá.

- Esse filme é um dos melhores da saga. Claro, que os dois últimos são os melhores. Mas, esse é muito bom também.

- Eu gosto do Enigma do Príncipe.

- Ah, esse é bom. Eu gosto de todos, é difícil escolher. – resmunguei e encostei no sofá com a primeira cena do filme.


Algum tempo depois.


- O Rony está certo. – Nick disse com pipocas na boca.

- O que? Você está louco?! Claro que não! – abri a boca em sinal de espanto. Nick pausou o DVD.

- Ele está certo, Hermione não poderia sair com um cara mais velho e nem de outra escola. – ele levantou as sobrancelhas.

- Lógico que não! Ele que não tinha convidado ela antes e ainda por cima demorou muito tempo para notar que ela de fato era “uma garota” – rebati.

- Mas não é por isso que ela tem que ir com outro garoto. Principalmente de outra escola!

- Ah, não quero mais discutir. Vocês garotos são todos iguais. – bufei. – E ciumentos.

- Ele só estava tomando conta da garota dele. Certo o Rony.

- Ela nunca foi dele! E ele sempre foi um idiota com ela!

- Mas ele não tinha coragem pra admitir os sentimentos dele por ela, por isso que ele á tratava mal! – ele resmungou mais alto. – Vocês garotas que são complicadas demais.

- E vocês são chatos! Em que direito vocês têm de se intrometer se a gente quiser sair com outros meninos? Se a gente quiser sair com hãm, sei lá, com o Elliot! – sorri desdenhosa.

- Golpe baixo, muito baixo. – Nick resmungou enquanto cruzava os braços e colocava o play no filme novamente. Ele tinha ficado mesmo bravo.

- Nick, fala comigo. – pedi.

- Não quero. – ele rebateu com um bico.

- Vai ficar fazendo drama? – sorri olhando em sua direção.

- NÃO ESTOU FAZENDO DRAMA! – ele gritou em resposta. – VOCÊ QUE PROVOCOU ANTES, DIZENDO QUE SAÍRIA COM O ELLIOT! – ele mudou o tom de voz quando disse o nome dele.

- Não grita comigo. – disse baixinho.

- Se não? – ele pausou o DVD.

- Eu vou bater em você. – arqueei as sobrancelhas.

- Eu duvido. – Nick apoiou os braços no sofá. Segundos depois se desequilibrou e caiu por cima de mim.

Demorei um segundo para pensar quando senti os lábios de Nick tão próximos dos meus. Sentia sua respiração tocando minhas bochechas. Quase pude sentir seu gosto quando meu celular tocou novamente. Nick mordeu os lábios e levantou em protesto em extremo semblante de irritação.

Ele olhou para meu celular e quase explodiu quando disse se retirando da sala.

- É o Elliot.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Capitulo 12 - Home

Desculpe a demora novamente, inspiração sempre demora á chegar por aqui.

Espero que gostem do capitulo.


Respondendo aos coments.

New - Vida de Famoso é um Problema : Obrigada, desculpe a demora para postar. Espero que goste do novo capitulo. Claro que dou uma passadinha por lá (;

Gabrielly Potter : Espero que continue adorando. É acho que vai demorar um pouco para os planos da Miles darem certo não é? haha Obrigada, desculpe por demorar a postar.

Baby Mc : OBRIGADA, OBRIGADA, OBRIGADA! Sério mesmo, e garanto que meu capitulo não está sendo tão perfeito quantos os seus são haha Obrigada novamente e desculpe a demora.

niley love niley : Desculpe a demora, á resposta vem logo á seguir hihi :3 Obrigada e desculpe a demora.





A garoa fina que eu previa que chegasse começou a cair naquele instante.

Meus cabelos começaram a ensopar devido aos pingos que descarregavam do céu cada vez mais fortes e não pude reprimir minha vontade de correr atrás do garoto que andava como se o tempo estivesse ensolarado pelas ruas. Nick nem ao menos se tampou, pude ver seus cachinhos penderem com as gotas grossas que o molhavam. Corri em sua direção e freei em sua frente.

- Miles, saía agora dessa chuva. – ele disse, seus lábios estavam avermelhados assim como os meus. O frio era eminente.

- Não, só a partir do momento em que você me perdoar. Eu não deveria ter gritado com você, me desculpe. Eu não quero perder sua amizade, na verdade, você é meu melhor amigo. – falei embolado devido às gotas frias que confundiam meus lábios.

- Eu ia te perdoar Miley, mais cedo ou mais tarde. Só estou acelerando o processo. – ele sorriu e eu senti meu coração relaxar tranquilamente. – Vamos para a casa, meu apartamento é daqui duas ruas. – ele tirou o casaco quente que usava e encobriu meus braços despidos tão arrepiados.

- Não se importa de ir correndo, huh? – ele sorriu torto, tinha a breve impressão de que algo o divertia naquela situação toda.

- Não, desde que cheguemos rápido. – ri e pude sentir meu corpo ser molhado ainda mais quando apertamos o passo.

Nick morava sozinho.

Seu apartamento era enorme. Não pude deixar de ficar boquiaberta com o que vi, ele riu de minha expressão.

- Vem, entre. – ele sorriu. – Sinta-se em casa, vamos esperar só que a chuva diminua e eu te levo para casa, certo?

- Tudo bem. Você tem uma toalha, estou pingando. – ri baixinho.

- Tenho sim, espere só um pouquinho. – ele sorriu e deixou-me sozinha naquela enorme sala.

Andei em direção a grande janela que, pelo mínimo que pude ver, tinha uma vista incrível. Não me frustrei tal como outras vezes, a vista era mesmo maravilhosa. Pude enxergar o parque local inteiro sendo banhando pela tempestuosa chuva que caía. Sorri alguns instantes até sentir algo em meu ombro esquerdo.

- Aqui, sua toalha Miles. – Nick sorriu e colocou o pano quente envolta de meus braços.

- Obrigada. – sorri e logo após espirrei.

- Acho que você vai precisar de outras roupas, não quero que você fique gripada. – ele coçou o queixo pensando. – Acho que tenho algumas minhas pequenas, vou pegar pra você. Vem comigo, vou te mostrar a casa.

Ele andou calmamente pelos longos corredores enquanto eu me secava tentando, frustrantemente me secar. Quando senti-me suficientemente seca coloquei minha toalha sobre os ombros. Nick andava devagar pelo loft.

- Esse é o meu quarto. – ele sorriu envergonhado abrindo a porta logo em seguida.

Era um típico quarto de garoto. Vários posters de bandas americanas, uma grande cama de casal, roupas espalhadas por todo o quarto. Sorri um pouco, nunca imaginei como um quarto pudesse parecer tanto á pessoa que convive lá dentro.

- Não ligue para a bagunça. – ele tossiu desconfortável. – Vamos vou te apresentar ao Limper.

- Limper?

- Sim. – ele sorriu e saiu andando pelo corredor enquanto eu o seguia extasiada. – Limper, temos visita. – ele chamou e segundos depois um pequeno cachorro veio em minha direção.

- Oh Nick! Ele é tão fofo! – abaixei o suficiente para alcançar sua altura. – Como vai coisa linda? – perguntei enquanto recebia uma enorme lambida em meu rosto.

- Ele é mais carinhoso do que aparenta. Você pode tomar um banho de baba, cuidado. – rimos baixinho. – Quer tomar um chocolate quente? Vou fazer um para mim. Você quer?

- Quero sim. – sorri o acompanhando até a cozinha.

- Eu faço o melhor chocolate do mundo, não estou me gabando.

- Ah claro! É só porque você nunca tomou o meu. – sorri desdenhosa.

- Isso está cheirando á competição?

- Não isto está cheirando a certeza. – sorri torto.

- Então venha aqui prová-la. – ele respondeu enquanto colocava um chapéu de cozinheiro na cabeça o que me fez rir por alguns minutos. Ele colocou um igual ao seu em minha cabeça.

- Vamos começar então?! Boa sorte. Os ingredientes estão na prateleira à direita. – apontou para o grande armário branco.

- Você sabe que são só açúcar,chocolate e leite não é?

- Não estrague o momento Miles. – ele balançou a cabeça negativamente enquanto eu ria baixo.

- Vamos começar então. – sorri.








terça-feira, 29 de março de 2011

Selos

Hey guys, estou aqui por um motivo excepcionalmente importante, a escritora Baby Mc deu a minha fanfic dois selos e eu agradeço para sempre por isso, sinceramente.

Eu amo suas fics, são as melhores eu juro. Obrigada novamente, com toda a sinceridade *-* - mesmo que eu continue achando que eu não deveria ganhar *-*

Agora seguindo os passos:

http://2.bp.blogspot.com/-BDyWWQGPAdg/TX_ziz_VX7I/AAAAAAAAAfg/LSiei1eduGo/s320/melhorhistoria.jpg

Os blogs que indico, sem dúvida alguma.

Jemi e Nelena – Eu quero saber o que é amor: http://jemienelenaonelove.blogspot.com/

Welcome To The Storm : www.mileydemiselemi.blogspot.com

Ever Niley S2: : www.everniley.blogspot.com

Jemi e Nelena – O Amor Pode Acontecer : http://jemienelenahistorias.blogspot.com

Jemi – Amor Inevitável : www.ourlivescomotudomudou.blogspot.com

http://3.bp.blogspot.com/-5d-F2wwEmbU/TYAC9rgGPfI/AAAAAAAAAfw/suo41gOdXS4/s320/Outono.jpg

Agradeço novamente a Baby Mc que me deu esse outro selo, infinitos obrigados haha

Respondendo as perguntas.

Qual o seu objetivo quando criou essa história?

Sempre gostei muito de Niley, ou do romance intenso que eles tiveram. Quando acabou, eu não queria que de fato acabasse entende? Então resolvi criar da minha forma como eu achava que tudo poderia acontecer ou apenas usar os personagens principais para uma trama e cá estou eu.

Se pudesse dizer algo aos seus personagens principais, o que diria?

Com sinceridade, não sei bem o que dizer. Acredito que todas as coisas que gostaria de dizer á eles, de fato realizei como atos na história. Em minha fanfic os dois possuem personalidades extremamente diferentes, então os atos realizados por tais são de acordo com suas personalidades.

Nos dê uma pista sobre o próximo capítulo.

Ah perguntinha legal essa ein? Nada interesseira haha. No próximo teremos o grandioso baile, e o trama principal que se englobara em torno de Liam, Miley e Nick. Nick continua se certificando que gosta da Miley por ser sua melhor amiga, mas algo vem mudando.

Acho que é isso.

Novamente, obrigada pelos selos Baby Mc. Amo suas fanfics.

terça-feira, 15 de março de 2011

Capitulo 11 - Time

Hey guys, essa semana a atualização foi um pouco mais rápida em comparação as outras huh?

Não consigo explicar o por que, mas, as vezes minha inspiração chega de uma hora para outra.

O último capitulo, como percebi, atraiu uma grande atração de todas vocês. O que o ciúme não faz ein? Rs

Certo, vou responder os comentários e logo após vem o capítulo.


New - Vida de Famoso é um problema: Sério? Obrigada mesmo *-*, é bom saber que vocês continuam gostando da história (: xoxo

Niley Love: Obrigada <3>Espero que continue agradando á todos. Ah, eu sempre coloco ciúmes em minhas fanfics, vamos dizer que também acho extremamente fofo! xoxo

Believe in Storm: AAAAAAAAAWN *-* Obrigada espero que você continue gostando. E sim, eu tenho uma conta na polyvore essa é minha página caso queira http://www.polyvore.com/cgi/profile?id=1959854. Que isso, não se preocupe! Eu também sou muito curiosa rs. Obrigada novamente, xoxo.

Niley love niley: Capitulo logo abaixo, não demorei dessa vez. * aleluia * Obrigada *-* e pode deixar que eu entro. Xoxo.

Gabrielly Potter: Obrigada mesmo *-*. Ah ciúmes me faz rir sempre, adoro colocar em minhas fanfics. Vamos descobrir o jogo da Miley logo em seguida hihi. Xoxo;

*Antes de começar o capitulo, quero informar que hoje um pouco da história será narrada por Nick. Espero que gostem na novidade ;)

Capitulo:


Nicholas.

Ciúmes, a única palavra que eu previa tão longe de meu vocabulário abocanhou minhas veias a partir do momento em que descobri que Miley era a garota mais incrível que conheci.

E não falo apenas da beleza, claro que não. O fato de ela sorrir nos momentos mais importunos, ou até mesmo quando ficava irritada. O ótimo gosto musical e a apreciação aos violões tão mais intensa que a minha. O cheiro amadeirado que salpicava dos fios de seu cabelo ao se sentar ao meu lado, e o cheirinho de maçã que ela deixava em qualquer lugar que passava.

E, antes que perguntem, sim, estou me sentindo um gay assumido ao contar essas coisas. Mas o que podia fazer? Miley era minha melhor amiga. Eu reparava nela. Um pouco demais.

E agora eu não entendo por que qualquer garoto que passa ao lado dela é algo como uma ameaça para mim. E pode parecer maníaco e vem tornando-se cada vez mais. Nesse momento algo me irritava profundamente. Tão profundamente que chegava a sentir meu estomago apertar. Mas, que droga tanto conversavam? Será que havia tanto em comum entre os dois, tão mais quanto havia entre eu e ela?

Ela parecia tão vulnerável. Deve ser pelo fato de sorrir encantadoramente a cada segundo, e o sorriso do garoto não passava despercebido apenas para impressioná-la, e pelo que via, vinha conseguindo cada vez mais.

Escutava alguns cortes da conversa, não tudo. Mas Miley sorria e ria tanto que meu coração chegou a apertar um pouquinho.

- Hãm... Quer dançar? – escutei Elliot pergunta-la.-

- Claro! – ela sorriu sem pensar duas vezes, fazendo meu pulso trincar fortemente.

CIÚMES FILHO DE UMA PUTA!

Miley.

Ele encontrava-se a beira de um surto, e eu? Ria sozinha cada vez que constatava isso.Não me importava se estava me comportando como outra pessoa, mas, era algo que eu vinha pretendendo fazer desde dia do desentendimento com Liam.

Elliot segurava fortemente minha cintura, e roçava seu dedo por ela. Elliot era um garoto legal, esperto e muito carinhoso. Mas não entendia o por que de não me sentir atraída á ponto de beijá-lo naquele momento.

Minhas preocupações morreram no segundo em que Elliot tocou seus lábios nos meus, propositalmente. Mas, mesmo assim, não o afastei. Meu corpo respondia da mesma forma a aos poucos fui soltando-me sozinha. Pude sentir ele a ponto de aprofundar o beijo, quando algo ou alguém segurou meu braço com força puxando-me para longe. Quando percebi quem era já estávamos fora da agitação.

- QUAL O PROBLEMA AGORA? – perguntei frustrada, sentia meus pés balançaram inquietos no chão.

- E VOCÊ ME PERGUNTA QUAL É O PROBLEMA?! VOCÊ AO MENOS CONHECE ESSE CARA! – Nick aumentou a voz no mesmo tom que o meu, era a primeira vez que o via nervoso de tal forma.

- NÃO ESTOU ME IMPORTANDO! ESTOU EM UMA BALADA, LEMBRA? POSSO BEIJAR QUEM EU QUERO, E NA HORA QUE EU QUERO! – gritei nervosa quando senti seus olhos penetrarem os meus cheios de culpa.

- NÃO COMBINA COM VOCÊ FAZER ESSE TIPO DE COISA!

- EU NÃO PRECISO DA SUA OPINIÃO! HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ ME CONHECE? ACHA QUE OS 2 MESES QUE PASSAMOS JUNTOS É O SUFICIENTE PARA SER CONSIDERADO ALGUÉM COM LIBERDADE PARA JULGAR MINHA VIDA? – joguei as palavras sem pensar, arrependendo-me logo após. – D-desculpe eu... – Nick interrompeu-me seus olhos miravam o chão.

- Eu vou embora, e não me procure tão cedo. Já percebi que não farei tanta falta. – ouvi suas ultimas palavras enquanto Nick afastava-se de mim.

- Não, Nick! Desculpe! – gritei sentindo meus olhos marejarem, mas era tarde demais.

Havia perdido meu melhor amigo.


quinta-feira, 10 de março de 2011

Capitulo 10 - Let the games begin.


Hello dudes, desculpe a demora. Acho que faz cerca de um mês que não posto aqui, portanto o capitulo esta consideravelmente grande. E com novidades.

Espero que gostem :*

Respondendo aos coments.

Mileynkj : Obrigada, espero que você goste mais vezes. :*

Manuh Costa: Obrigada linda, desculpe pela demora.

Niley Love: O Nick é sempre misterioso, haha. Espero que continue gostando. Beijos.

E agora o capitulo:

Permaneci quieta por um bom tempo.

Nick parecia perdido em pensamentos, resolvi não interrompê-lo. Seus olhar era tão denso que não pude deixar de reparar em seus olhos. Eram pequeninos, como um feixe. Seu castanho era tão profundo que me fez perder o ar por alguns segundos, poucos. Ele suspirou fundo e estendeu a mão para mim que eu segurei sem pestanejar.

- Desculpe. – disse ele por fim.

- Pelo o quê?

- Por ter sido tão grosso com você.

- Não se preocupe. Mas, se você não se importa, gostaria de saber o motivo de você não gostar do Liam. – suspirei baixo quando disse seu nome.

Nick encarou-me de um jeito que não pude decifrar era algo como um misto de raiva e decepção.

- Vocês garotas são tão ingênuas. – ele riu irônico enquanto sentava em um banco da praça pela qual estávamos passando.

Sentei-me ao seu lado.

- O que você quer dizer com isso? – perguntei simplesmente.

- Você apenas aceitou ir ao baile com o Liam por que ele é bonito, isso é tão idiota.

- Não, não foi apenas por isso. – resmunguei.

- Ah claro! Então me diga, o que foi? – ele sorriu desdenhoso.

- Então você quer saber mesmo?! – sentia meu rosto queimar em raiva. – Ele foi muito simpático e carinhoso comigo, e não desmereço o fato de ele ser um dos garotos mais lindos que conheço. Ele tem os olhos azuis mais sinceros do planeta e seu sorriso deixa-me tranqüila. Você quer mais? – coloquei as mãos na cintura, sentia minhas pernas tremerem.

- Você é apenas mais uma Miley. Não se deixe enganar. – ele murmurou baixo.

- Você não sabe o que diz. – senti meus olhos marejarem.

Tentei frear minhas lágrimas, mas aquilo não era de meu feitio. Eu sou o tipo de garota sentimentalista, que chora com os poucos detalhes de breves conversas.

- E você não devia estar chorando por um garoto como aquele você é melhor que isso Miles. Eu sei.

- Não você não sabe de nada. Você não me conhece e continua tratando-me como se soubesse tudo sobre mim!

- Eu sei por que eu conheço você suficientemente bem. E sinto como se te conhecesse á anos! – ele levantou-se assim como eu.

- Eu vou embora. Vejo você amanhã. – disse já virando as costas e andando á direção de minha casa.

Senti uma mão segurar meu braço.

- Não quero que você vá embora deixando nossa situação desse jeito. Eu não quero que você fique brava Miles, mas Liam é um canalha. E não ligo que você vá ao baile com ele, o que me importa é o depois e como você vai ficar. E no final de tudo, mesmo que eu tenha lhe avisado, eu vou sempre estar aqui. – senti seus braços me puxarem para um abraço quente. Deixei minhas lágrimas secarem em seus ombros.

Ele era meu melhor amigo, e isso eu não podia mais negar.

- Eu preciso ir. – disse sorrindo. – Vejo você amanhã, certo?

- Certo. – ele beijou estalado minha bochecha.

Andei os poucos lances da rua que ainda faltavam para casa, e fiquei pensando em Nick. E o quanto ele faria falta se ele, algum dia, se fosse. Assim como meus pais.

Resolvi espantar esses pensamentos de minha mente concentrando-me apenas no baile de amanhã.

Seria épico.

Abri a porta de casa devagar, esperava ver Dani lá dentro. Surpreendi-me.

- Miles, onde você estava? – Dani perguntou me abraçando logo após.

- Com o Nick. – disse simplesmente, quando dei por perceber 3 garotas famintas de curiosidade adentraram meu espaço.

- Vocês estão juntos? Ele te beijou? – Demi sorria a cada pergunta lançada.

- Não e não. Garotas, ele só levou-me para comprar minha fantasia! – apontei para o grande pacote ao meu lado.

- Oh, certo. Do que vai vestida? – Sel sorriu de orelha á orelha.

- Vocês vão ver amanhã. – disse sorrindo, desdenhosa. Lembrei, com esse sorriso, de Nick. O que diabos ele faz em minha cabeça novamente? – E não adianta insistir.

- Nós vamos descobrir ainda hoje! – Demi riu alto. Bizarro.

- Elas vão dormir aqui My! – Dani sorriu.

- Um bom motivo para esconder minha fantasia, não é? – ri baixinho quando vi os olhares furiosos de Demi e Sel em cima de Dani.

- Claro! – Dani sorriu, fugindo logo após das almofadas atiradas em sua direção.

Subi os últimos lances de escada rindo alto, enquanto ouvia os xingamentos de Dani. Adentrei meu quarto e guardei meu enorme embrulho em baixo de minha cama, parecia um bom lugar.

Coloquei uma roupa um pouco mais confortável, prendi meu cabelo em um coque alto e desci as escadas encontrando um grupo de garotas concentradas em uma grande TV de plasma.

- Estou perdendo algo? – sorri irônica.

- Sim, algo muito importante. Quer assistir com a gente? – Demi apontou para o filme que passava com pipocas na boca.

- Claro! Faz tempo que começou? – perguntei jogando-me no sofá, caindo perfeitamente em cima de Dani que riu alto alegando cosquinhas.

- Não muito, na verdade, acho que faz exatamente 5 minutos. – Sel sorriu passando o enorme balde de pipoca para minhas mãos.

Abocanhei um pouco de pipoca e coloquei o balde a minha esquerda, voltei meus olhos para televisão e reconheci o filme com a primeira cena que meus olhos conseguiram ver.

ABC do amor.

Podia parecer um filme infantil, mas, em meu ponto de vista, era um dos mais fofos que conheço. Eu e as garotas sorríamos a cada cena romântica e eu, romântica até a última fibra do meu corpo, sonhava um pouquinho. O filme ia chegando ao seu fim, eu e as garotas sorriamos feito bobas e quando os créditos finalmente subiram pude ver todas sorrirem ainda mais.

- Esse filme é lindo. – disse sorrindo, olhando para o teto. – Eu quero um Gabe para mim.

- Só você? – Demi suspirou arrancando risadas de todos.

- Hey, Dani, que horas são? – escutei a voz de Sel ecoar feliz pelo corredor.

Dani mirou seus olhos para o relógio em nossa parede seu rosto adquiriu uma feição assustada.

- Já vai dar nove horas girls! Querem sair? – Dani perguntou, seus olhos eram pidões.

- Mas e nossos pais? E a Ever? – perguntei.

- Papai e Mamãe viajaram hoje de tarde, a negócios. Ever foi junto. Ela queria se especializar no trabalho que vem fazendo para a faculdade.

- Ah, tudo bem. É só que eu não me despedi. – balancei os ombros.

- Eles mandaram um beijo, disseram que não podiam esperar. – Dani sorriu.

- Tudo bem, acho que podemos sair sim, de qualquer forma, alguma de vocês dirige?

- Nós três dirigimos! Miles, você não sabe dirigir? – Demi perguntou surpresa.

- Bom, saber eu sei. Mas, depois do que aconteceu. – balancei os ombros.

- Ah, claro. Certo! – Demi parecia desconcertada.

- Então garotas, vamos? – Sel disse extasiada.

- Vamos sim! Que tal se chamasse os meninos? – Dani perguntou.

- Ah, iria ser bem legal! Vou ligar para eles! – disse Demi saindo da sala já com o celular nos ouvidos.

- Enquanto Dems conversa com os garotos, que tal nos arrumar? – Sel sorriu

- Com toda a certeza. – subimos correndo a escada. Entramos todas no quarto da Dani. Demi apareceu logo após.

- Os garotos vão! Ah, Selena, Taylor também vai. Ele estava na casa dos garotos na hora em que eu liguei fazendo um trabalho. – Demi piscou enquanto todas soltávamos risadas abafadas ao ver Sel corar fervorosamente.

Fomos todas nos arrumar, sairíamos em meia hora conseqüentemente precisávamos nos trocar rapidamente. Não foi difícil, contando com o final em que todas estávamos incrivelmente lindas.

[link=http://www.polyvore.com/cgi/set?id=29188329&.locale=pt-br] Dani [/link] – [link=http://www.polyvore.com/cgi/set?id=29187670&.locale=pt-br] Sel [/link] – [link=http://www.polyvore.com/demi_fanfic/set?id=29189803] Dems [/link] – [link=http://www.polyvore.com/cgi/set?id=29190785&.locale=pt-br] Me[/link]

Descemos as escadas sorrindo e gargalhando, uma elogiando a outra a cada segundo. Confesso que uma alegria á tanto tempo afastada preencheu aos poucos meu peito. Era bom ter amigos novamente. Sentadas no sofá da sala, onde conversávamos animadamente, demoramos um considerável tempo para ouvir a companhia de casa tocar. Tanto que Joe precisou ligar á Demi, o qual deu grito no telefone apressando-nos.

Demi desligou o telefone e correu apressadamente para porta, o Joe devia estar mesmo bravo. Ao abrirmos a porta de casa ao longe reconheci o carro de Kevin. Que permanecia apenas com os faróis ligados, sinal de que teríamos de ir com o de Dems.

Ela mergulhou a mão em sua pequena bolsa e surrupiou a chave num lance rápido, o qual nos fez rir até ouvirmos a buzina dos garotos. Demi gentilmente soltou um palavrão em sua direção, fazendo com que Eu, Sel e Dani rirmos mais alto.

Adentramos o carro de Dems, a qual ligou o som no último volume. Sel acompanhava-me no banco de trás, enquanto cantávamos eufóricas as letras de uma música, bem dizemos, eletrônica. Demi ultrapassou os garotos em um segundo e quando chegamos a um farol vermelho um porshe preto parou a nossa direita, o motorista abaixou o vidro.

- Onde as garotas estão indo? – ele mastigava sensualmente seu chiclete.

- Making of Sitcoms, conhece? Próxima balada á esquerda. – Dani piscou para o garoto que a encarava pela janela de trás.

- Estávamos indo para lá mesmo. Encontramos-nos daqui cinco minutos, ok? – ele sorriu para Demi que retribuiu sem pestanejar.

- Claro. – quando ela foi sorrir novamente escutamos a buzina do carro dos garotos logo atrás, e não o farol não estava aberto era puro ciúme mesmo. Ri baixinho e quando dei por perceber um garoto olhava-me para mim na mesma janela em que a minha. Sorri envergonhada e ele retribuiu da mesma forma. Antes de o farol abrir ele gritou.

- Elliot! – e riu alto.

- Sou Miley! – ri alto junto com ele.

Demi acelerou, mas não foi suficientemente rápido para os garotos não a ultrapassarem, ela não se importou acho que o garoto bagunçou um pouco os sentimentos dela. Ri baixinho ao constatar isso.

Demi estacionou logo após Joe que jogou rapidamente as chaves na mão do manobrista, justamente o que Dems fez ao desligar o carro. Mas o manobrista estava muito ocupado mirando suas pernas.

- Hey boys. – Demi sorriu acenando para Kev, Joe, Taylor e Nick.

- Guys. – sorri torto, assim como Nick fez quando os cumprimentei.

Dani e Sel apenas acenaram, Dani correu de encontro a Kevin e passou o braço pelo seu, como um casal. Foi engraçado.

- Demi, quem eram aqueles caras que falaram com vocês? – Joe perguntou nervoso.

- Ah, eles. – Demi suspirou. – Devem estar esperando nós lá dentro, garotas. – Demi sorriu maliciosa.

Nós a acompanhamos.

- Ótimo, vocês chamam nós para sair e vão se encontrar com outro garotos. – Nick bufou nervoso, seus olhos estavam presos em mim

- Bem, eu sou novo aqui no grupo, mas concordo plenamente. – disse Taylor enquanto mirava seus olhos em Sel.

- É verdade, Dems. – suspirei baixinho. Elliot era tão lindo.

- Mas Miles, lembra? Elliot. – ela sorriu torto.

- Quem é Elliot? – Nick perguntou alto.

- Ninguém.

- Claro, eu sou muito trouxa mesmo.

- Não disse isso.

- Pelo menos pensa. – ele virou as costas e adentrou a enorme porta da balada, eu o acompanhei.

- Nick, por que você acha que eu penso que você é trouxa? Não misture as coisas! – reclamei, enquanto sentava ao seu lado no bar.

- Por que você não vai com o garoto lá?! Pelo menos ele não é idiota para isso, não é?

- Você é tão infantil. – bufei nervosa.

- Eu sou infantil? Você que quer conversar e possivelmente “ficar” com um garoto que acabou de conhecer e... – eu o interrompi.

- Você está com ciúmes? – perguntei simplesmente.

- Não, eu não estou com ciúmes. – Nick voltou seus olhos para seus dedos.

- Certo então você não se importaria se eu flertasse com um garoto do seu lado? – ótimo, vamos começar um jogo Miley. Aqueles que você não joga á tempos. Se Nick não admitisse que sentia ciúmes eu o faria admitir na marra.

- Não, claro que não. – ele sorriu falsamente enquanto pegava a bebida a qual ele havia pedido em poucos segundos.

- Ótimo. – sorri em resposta enquanto pedia uma bebida e pensava comigo mesma.

Que os jogos comecem.